Empreededorismo

Mulher Empreendedora: Saiba as 4 Oportunidades e os Desafios do Dia a Dia

mulher empreendedora

O empreendedorismo feminino é uma forma de empoderamento econômico e social das mulheres, que contribui para o desenvolvimento sustentável e a igualdade de gênero. No entanto, a mulher empreendedora enfrenta diversos desafios, como a falta de acesso a crédito, a discriminação, a dupla jornada de trabalho e a baixa representatividade em cargos de liderança.

Publicidade

Neste artigo, vamos abordar alguns desses desafios e também as oportunidades que existem para as mulheres que desejam empreender ou já possuem seus próprios negócios.

Leia também: Como é uma Empreendedora Feminina?

Mulher Empreendedora: Acesso a crédito

Um dos principais obstáculos para as mulheres empreendedoras é a dificuldade de obter financiamento para iniciar ou expandir seus empreendimentos. Segundo o Banco Mundial, apenas 30% das pequenas e médias empresas lideradas por mulheres têm acesso a crédito formal, enquanto 70% enfrentam restrições financeiras.

Publicidade

Isso se deve a vários fatores, como a exigência de garantias que as mulheres muitas vezes não possuem, a falta de histórico creditício, a baixa renda e a informalidade. Além disso, muitas mulheres não têm conhecimento sobre as opções de crédito disponíveis ou não se sentem confiantes para negociar com os bancos.

Para superar esse desafio, é preciso ampliar e diversificar as fontes de financiamento para as mulheres empreendedoras, como o microcrédito, o crowdfunding, os fundos de investimento, as cooperativas de crédito e as fintechs. Também é importante oferecer capacitação financeira e orientação para as mulheres, a fim de que elas possam elaborar planos de negócio, gerenciar suas finanças e tomar decisões informadas.

Mulher Empreendedora: Discriminação e estereótipos

Outro desafio que as mulheres empreendedoras enfrentam é a discriminação e os estereótipos de gênero, que limitam suas oportunidades e seu potencial. Muitas vezes, as mulheres são vistas como menos capazes, menos ambiciosas e menos inovadoras do que os homens, e sofrem preconceito, assédio e violência no ambiente de trabalho.

Publicidade

Essas barreiras afetam a autoestima, a motivação e a confiança das mulheres, que podem se sentir desencorajadas a empreender ou a buscar novos mercados e clientes. Além disso, a discriminação dificulta o acesso das mulheres a redes de contatos, mentores, parceiros e fornecedores, que são essenciais para o sucesso dos negócios.

Para enfrentar esse desafio, é preciso promover uma cultura de respeito, diversidade e inclusão nas organizações, nos meios de comunicação e na sociedade em geral. Também é necessário criar mecanismos de proteção e denúncia para as mulheres que sofrem violações de seus direitos. Por fim, é fundamental valorizar e reconhecer as conquistas e as contribuições das mulheres empreendedoras, que servem de inspiração e referência para outras mulheres.

Mulher Empreendedora: Dupla jornada de trabalho

Um terceiro desafio que as mulheres empreendedoras enfrentam é a dupla jornada de trabalho, que consiste na sobrecarga de responsabilidades domésticas e familiares, além das atividades profissionais. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), as mulheres dedicam em média 4,5 horas por dia ao trabalho não remunerado, enquanto os homens dedicam apenas 1,8 hora.

Isso significa que as mulheres têm menos tempo, energia e recursos para se dedicar aos seus negócios, o que pode comprometer sua produtividade, sua qualidade de vida e sua saúde. Além disso, muitas mulheres enfrentam a falta de apoio e de compreensão de seus familiares, que nem sempre reconhecem o valor do seu trabalho ou compartilham as tarefas domésticas.

Para superar esse desafio, é preciso promover uma divisão mais equitativa do trabalho não remunerado entre homens e mulheres, por meio de políticas públicas, campanhas de conscientização e educação. Também é importante ampliar e melhorar a oferta de serviços de cuidado, como creches, escolas, asilos e centros de saúde, que possam atender às necessidades das mulheres e de seus dependentes. Por fim, é essencial criar redes de apoio e de solidariedade entre as mulheres empreendedoras, que possam oferecer suporte emocional, troca de experiências e colaboração mútua.

Mulher Empreendedora: Representatividade em cargos de liderança

Um quarto desafio que as mulheres empreendedoras enfrentam é a baixa representatividade em cargos de liderança, tanto no setor público quanto no privado. Segundo o Fórum Econômico Mundial, apenas 26% dos parlamentares, 22% dos ministros, 18% dos chefes de estado e 15% dos CEOs são mulheres.

Isso significa que as mulheres têm menos voz, menos poder e menos influência nas decisões que afetam seus negócios e suas vidas. Além disso, a falta de modelos femininos de liderança dificulta a identificação, o desenvolvimento

Quais são as principais oportunidades para as mulheres empreendedoras?

Apesar dos desafios, as mulheres empreendedoras também têm muitas oportunidades para se destacar e fazer a diferença no mundo dos negócios. Algumas delas são:

1. Mulher Empreendedora: Potencial de mercado

As mulheres são responsáveis por 85% das decisões de consumo no Brasil, segundo a pesquisa Women Power, da Kantar. Isso significa que as mulheres empreendedoras têm uma grande vantagem para entender e atender as necessidades. E também os desejos de um público consumidor enorme e diverso.

2. Mulher Empreendedora: Inovação e criatividade

As mulheres empreendedoras conseguem criar soluções inovadoras e criativas para os problemas que elas mesmas enfrentam ou que identificam na sociedade. Essas soluções podem gerar valor não apenas econômico, mas também social e ambiental, contribuindo para o desenvolvimento sustentável.

3. Mulher Empreendedora: Liderança e colaboração

As mulheres empreendedoras têm um estilo de liderança mais participativo, democrático e colaborativo, que favorece o engajamento, a motivação e a produtividade das suas equipes. Além disso, as mulheres empreendedoras têm mais facilidade para estabelecer relações de confiança, de empatia e de cooperação com seus clientes, fornecedores e parceiros.

4. Mulher Empreendedora: Resiliência e persistência

As mulheres empreendedoras têm a habilidade de superar as adversidades, de aprender com os erros e de persistir em seus objetivos, mesmo diante das dificuldades. Essas características são essenciais para o sucesso de qualquer empreendimento.

Conclusão

Enfim, o empreendedorismo feminino é uma realidade que vem ganhando cada vez mais espaço e reconhecimento no Brasil e no mundo. As mulheres empreendedoras são agentes de transformação, que criam negócios de impacto, geram renda, emprego e desenvolvimento. No entanto, elas ainda enfrentam muitos obstáculos e desigualdades, que precisam ser superados com políticas públicas, apoio institucional e conscientização social. Somente assim, as mulheres empreendedoras poderão alcançar todo o seu potencial e contribuir para a construção de um mundo mais justo, inclusivo e sustentável.

Leia também: Como é uma Empreendedora Feminina?

E aí, curtiu a matéria? Então conheça mais:

Siga a gente em nossos perfis no FacebookInstagram e Pinterest para conferir muito mais!

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *